Rubéola, toxoplasmose e sífilis são algumas doenças que podem contagiar os bebês ainda no ventre da mãe. Para minimizar os riscos e até evitar esse tipo de problema, é importante que as mulheres, durante a gravidez, tenham acompanhamento por meio do exame pré-natal, evitando, assim, problemas de visão da mãe e do filho que vai nascer.

É possível en – contrar atendimento gratuito nos postos de saú – de da rede pública. Considerado um direito de toda grávida, o exa – me deve começar nos primeiros três meses de gestação. A unidade de saúde que fará o aten – dimento deve prestar todas as informações a respeito da importância do pré-natal, como ter uma alimentação saudável, higiene pessoal e comportamento sexual.

A saúde ocular do bebê precisa ser garantida desde essa fase. Segundo dados do Portal Brasil (MS), cerca de 40% das causas de cegueira infantil são evitáveis ou tratáveis; e a prevenção é o melhor tratamen – to. A toxoplasmose e a rubéola podem afetar as mães nos três primeiros meses de gravidez, podendo causar cegueira e problemas neuroló – gicos na criança. Durante a formação do feto, pode ocorrer má-formação dos olhos, esse é um dos problemas oculares que tornam essencial o exame pré-natal, pois dessa forma será possível identificar e tratar adequadamente cada doen – ça detectada, para que a criança tenha uma boa saúde ocular.

Sífilis
No bebê a doença pode causar alteração ocular grave como baixa visão, alterações da retina e até cegueira.

herpes genital (HSV-2)
Se, após um intervalo de tempo, houver reincidência dos efeitos dessa doença durante a gravidez, a criança pode ser contaminada, podendo ter infecções oculares na pele e na boca.

Toxoplasmose
As complicações da doença no bebê podem ser má-formação cerebral e cicatriz na retina, podendo causar alteração visual importante.

Rubéola
Se a mãe for contaminada durante a gravidez, a criança vai contrair rubéola congênita, além da possibilidade de ter catarata e até cegueira.

Outra questão importante é a alimentação da mãe do período de gravidez; o baixo consumo de vitamina A pode causar doenças oculares na criança.

Após o nascimento do bebê, no local onde foi realizado o parto, o médico pinga uma gota de nitrato de prata nos olhos do recém-nascido para prevenção de oftalmia (conjuntivite) gonocócica (causada por bactéria que pode ser transmitida da mãe para o bebê no canal do parto, caso ela esteja infectada). A mãe e o profissional de saúde que mantêm contato com o bebê precisam estar atentos ao tamanho, brilho, cor e o aspecto geral dos olhos do recém-nascido. Esse simples ato pode identificar possíveis alterações ou anormalidades. Outro cuidado importante, assim que a criança nasce, é a realização do teste do olhinho nos primeiros dias de vida, ainda na maternidade. Dessa forma será possível identificar problemas na visão do nascituro.

fonte: http://www.cbo.net.br/novo/publicacoes/revista_veja_bem_07.pdf

 

Open chat
1
Olá, como podemos lhe ajudar?