Segundo a Organização Mundial de Saúde, existem 18 milhões de cegos por catarata no mundo – estima-se que no Brasil sejam 350 mil. Cerca de 85% dos pacientes de catarata estão acima dos 50 anos, e atualmente isso quer dizer que a maioria trabalha, viaja, tem seus hábitos e preferências que já podem ser considerados na hora de definir que tipo de LIO implantar.

“Os avanços nas técnicas cirúrgicas e nas LIOs apresentados nos últimos anos ultrapassam em muito todas as conquistas obtidas desde as primeiras cirurgias de catarata”, avalia Dr. Armando Crema , presidente da Sociedade Brasileira de Catarata e Implantes Intraoculares. “Isso se deve também à disponibilização de equipamentos que avaliam no pré-operatório, com precisão, o poder (grau) das LIOs, as aberrações ópticas do olho, as alterações de outras estruturas oculares como o filme lacrimal, a córnea, a retina e o nervo óptico, capacitando desta forma o oftalmologista na definição do melhor tipo de lente para cada paciente e, consequentemente, no melhor resultado cirúrgico”, acrescenta.

fonte: http://www.cbo.com.br/novo/geral/pdf/revista-03.pdf

Open chat
1
Olá, como podemos lhe ajudar?