Uma torção do pescoço em que a cabeça fica inclinada para um lado, enquanto o queixo fica virado para o outro. Acertou quem pensou em torcicolo! Este é um problema que pode ser originado por várias causas: traumatismo na coluna cervical ou nos músculos do pesco- ço, após contusões na coluna ou pescoço, pode estar associado a infecções na área da cabeça ou do pescoço, além de doenças como tumores do pescoço, infecções do sistema nervoso, hipertireoidismo e torcicolo por origem ocular. Quando a cabeça fica em uma posição anormal, pode causar problemas oculares.

O torcicolo de origem ocular, ao contrário do torcicolo tradicional, não limita os movimentos da cabeça

Tipos de torcicolo de causa ocular:

• Estrabismo: quando há um desvio de um dos olhos, que pode ser causado por um traumatismo na cabeça, um tumor cerebral, um acidente vascular cerebral ou até mesmo ser congênito. Neste caso, o torcicolo é causado porque o indivíduo torce o pescoço para colocar o outro olho na mesma posição do olho desviado para evitar a visão dupla (diplopia), situação que gera bastante incômodo; – Tratamento: as formas de correção são de acordo com cada caso: uso de óculos (estrabismo acomodativo), exercícios ortópticos (desvios latentes e intermitentes) e, quando os óculos não corrigem, a indicação é cirurgia e protetor ocular. Na suspeita de desvio ocular, o oftalmologista deve ser procurado.

• Nistagmo: movimentos involuntários dos olhos, prejudicando a capacidade de foco. Alguns nistagmos têm a característica de bloquear-se numa determinada posição forçada do olhar, por isso a pessoa coloca a cabeça de modo que os olhos fiquem naquela posição, melhorando sua visão. – Tratamento ortóptico: correção óptica (com uso de prismas) para corrigir o mau posicionamento da cabeça e mudança dos óculos por lentes de contato (para prevenir outros problemas oftalmológicos). Nos casos em que as crianças são acometidas, melhorar o processo de focalização de imagem, com instrução adequada, além de um bom condicionamento visual. Otimizar os ambientes de casa, e aumentar as letras nos computadores. Também pode ser indicado o uso de medicamentos para estimular o sistema neurotransmissor inibitório1 ou depressoras do sistema neurotransmissor excitatório2 . Se o desvio se mantém após a correção óptica, o tratamento cirúrgico é indicado para a melhora da acuidade visual, direcionando os músculos dos olhos.

Quando um torcicolo surge, o ideal é fazer uma avaliação com um oftalmologista para descartar a presença de uma alteração do equilíbrio ocular motor.

Em situações gerais, é importante perceber alguns sintomas! Se o torcicolo for acompanhado de febre, rinite e fraqueza dos braços e das pernas; se a dor impedir a pessoa de dormir ou permanecer por mais de 48 horas, consulte um médico para confirmar o diagnóstico e garantir a melhora dos sintomas ou a cura dos problemas diagnosticados!

1. Estes tipos de neurotransmissores diminuem a probabilidade de que o neurô- nio dispara um potencial de ação. Alguns dos principais neurotransmissores inibidores incluem serotonina e GABA.

2. Estes tipos de neurotransmissores aumentam a probabilidade de que o neurô- nio dispara um potencial de ação. Alguns dos principais neurotransmissores excitatórios incluem epinefrina e norepinefrina.

fonte: http://www.cbo.net.br/novo/publicacoes/revista_vejabem_09_leitura.pdf

Open chat
1
Olá, como podemos lhe ajudar?