A maioria das pessoas, após os 40 anos, não consegue mais focar os objetos mais próximos com a mesma nitidez de quando era mais jovem. Isso por causa de um distúrbio da visão, comum nesta fase, causado pela perda da elasticidade e do poder de acomodação do cristalino (lente interna do olho).

A presbiopia, mais conhecida com a síndrome do braço curto ou vista cansada, atinge todas as pessoas até os 50 anos. Para entender melhor como esse processo se dá, o cristalino é uma estrutura semelhante a uma lente, que muda sua forma para melhorar a focalização das imagens de perto.

Para isso, ele é movido pelos músculos ciliares. Mas, com o passar do tempo, esses músculos passam a não funcionar tão bem e o cristalino não se adapta mais da melhor forma à focalização da imagem. Como resultado, a visão de perto acaba sendo prejudicada.

O principal fator de risco para presbiopia é a idade. Mas algumas doenças ou remédios podem causar o distúrbio em pessoas mais jovens, com menos de 40 anos. Nestes casos, caracteriza- -se o quadro clínico chamado de presbiopia prematura. Se uma pessoa com idade inferior à indicada apresentar os sintomas de vista cansada, pode indicar uma condição médica. Se os sintomas da presbiopia se apresentarem em pessoas com idade inferior ao que comumente tem sido observado (40 anos), pode ser um indicativo da existência de algum problema saúde oculto que precisa ser investigado.

TAMBÉM PODEM APRESENTAR SINTOMAS DE PRESBIOPIA PESSOAS DIAGNOSTICADAS COM:
• Anemia: insuficiência de células normais do sangue;
• Doença cardiovascular;
• Diabetes: dificuldades em metabolizar o açúcar no sangue;
• Hipermetropia: grande dificuldade de enxergar objetos de perto;
• Esclerose múltipla: doença autoimune que afeta o cérebro e a medula espinhal;
• Miastenia gravis: uma doença neuromuscular que afeta os nervos e músculos;
• Trauma ou doença ocular;
• Insuficiência vascular: fluxo inadequado de sangue

EXISTEM MEDICAMENTOS QUE TÊM POTENCIAL DE DIMINUIR A CAPACIDADE DO OLHO EM FOCALIZAR IMAGENS DE PERTO, LEVANDO A UM RISCO MAIOR DE PRESBIOPIA: • Álcool; • Ansiolíticos (medicamentos para a ansiedade);
• Antidepressivos;
• Anti-histamínicos;
• Antipsicóticos;
• Antiespasmódicos;
• Diuréticos.

OS SINTOMAS MAIS COMUNS DA PRESBIOPIA SÃO:
• Fadiga ocular ou dor de cabeça após a leitura; • Dificuldade em ler letras pequenas;
• Fadiga ao trabalhar com objetos próximos aos olhos;
• Necessidade de iluminação mais forte quando estiver lendo ou trabalhando com objetos próximos aos olhos;
• Necessidade de afastar o material de leitura a uma distância de um braço, para focalizá-lo adequadamente;
• Em geral, problemas ao ver e focalizar objetos que estão próximos aos olhos;
• Semicerrar os olhos para ver objetos distantes.

O aparecimento prematuro de presbiopia é mais comum em pessoas do sexo feminino e pessoas que se submeteram à cirurgia intraocular.

A presbiopia não tem cura, mas existem formas de corrigir a visão, que podem variar de acordo com o estilo de vida da pessoa. Atualmente, o mercado disponibiliza óculos com lentes corretivas, lentes de contato ou cirurgia para corrigir a visão. É importante ter em mente que os olhos vão continuar a perder, cada vez mais, a capacidade de focalizar objetos mais próximos. Por isso, a prescrição deve ser revista e modificada de acordo com as indicações do oftalmologista.

fonte: http://www.cbo.net.br/novo/publicacoes/revista_vejabem_11.pdf

 

Open chat
1
Olá, como podemos lhe ajudar?